Benefícios

Redução de turnover: como a gestão de benefícios pode ajudar?

Escrito por Macro Plataforma

Turnover é o termo usado para o índice de rotatividade no quadro de funcionários. Então, quando mais funcionários pedem demissão ou são dispensados pela empresa, maior é esse indicador. Empresas de todos os portes e segmentos lutam pela redução de turnover, mas o que muitas ainda não sabem é que um aliado para diminuir esse número é fazer uma boa gestão de benefícios.

Um alto número de desligamentos ativos ou compulsórios acarreta um enorme prejuízo para as empresas. Neste artigo, vamos entender melhor quais são os danos e ensinaremos como fazer uma boa gestão de recursos para que se possa reduzir o turnover na sua empresa.

Quais são os problemas causados pelo turnover?

Como já falamos no início, a redução de turnover e necessária para a sustentabilidade da empresa. Para que fique ainda mais claro, enumeramos os principais prejuízos ocasionados por uma alta rotatividade.

Aumento nos custos

A rotatividade requer mais investimento em equipes de treinamento e recrutamento, além dos custos rescisórios. Logo, sua empresa verá um crescente aumento nos gastos com a gestão de recursos humanos, caso não tiver o controle e a redução do turnover, além de todo o investimento em capacitação de novos funcionários.

Gastar a mais sem retorno financeiro, com certeza, vai contra qualquer planejamento de negócios, certo?

Desgaste nos processos

As pessoas precisam aprender a executar processos com excelência. Até que isso ocorra, acontecem falhas e desgastes, que podem prejudicar processos de produção. Isso dificulta a manutenção da disciplina na execução das demandas, insatisfações internas e até de clientes. Outro ponto que precisa ser citado é sua contribuição para a morosidade na solução e prestação de serviço, assim como a queda na produtividade.

Queda na produtividade

Essa, sem sombra de dúvidas, é uma das primeiras a serem sentidas, pois enquanto um colaborador quer sair e está insatisfeito, tende a produzir menos. Quando ele sai, até que seja contratado um substituto, a força de produção da sua equipe cai. Além disso, ao contratar um novo profissional, este precisa aprender e ter a prática suficiente para operar com excelência de produtividade.

Sendo assim, podemos classificar esse índice como um dos que mais impacta na produtividade de qualquer operação. A rotatividade é péssima, também, para o clima no ambiente de trabalho. Contagiando, então, os colaboradores veteranos que também passam a produzir menos. Logo, não fazer uma boa gestão de turnover vai deixar sua empresa muito menos produtiva e isso pode encarecer o seu produto ou serviço, prejudicar a qualidade e tornar seu negócio menos competitivo.

Sobrecarga de funcionários

Como falamos, até que você substitua um colaborador insatisfeito ou que tenha se desligado da empresa, a sua produtividade cai. No entanto, os funcionários que restaram na equipe precisam abraçar uma quantidade de demandas bem maior, que deveriam ser divididas pelo número ideal de profissionais, conforme planejado.

Dessa forma, eles acabam ficando sobrecarregados e, mesmo assim, não conseguem atender a todas as necessidades de produção. O que também é um quadro bastante grave para a saúde de qualquer negócio. Lembre-se de que a sobrecarga é um importante fator que pode gerar insatisfação profissional.

Como a gestão de benefícios ajuda na redução de turnover?

A satisfação do funcionário com a empresa está diretamente relacionada com a redução de turnover. Ela se deve a um conjunto de fatores, como a organização nos processos do departamento pessoal e os benefícios adequados.

Ofereça benefícios que vão transformar a rotina de vida do seu colaborador. Tanto para que ele se sinta satisfeito e amparado, quanto para que ele consiga produzir mais e melhor. Um exemplo clássico é o plano de saúde. Ele dá estabilidade para o colaborador que, ao sentir-se mal, tem mais facilidade para se consultar em horários alternativos, tendo menos transtornos. Esse benefício diminui os impactos em sua jornada de trabalho.

Como fazer a gestão dos benefícios?

Para manter a satisfação e diminuir a rotatividade, é necessário fazer uma boa gestão de benefícios. Isso não quer dizer que a sua empresa tenha que ter mais benefícios do que pode arcar. Mas é importante procurar parcerias com comércios e prestadores de serviços, além de promover eventos para os colaboradores. Podemos citar como alternativas de benefícios alguns como:

  • reconhecimento por meio da avaliação de desempenho;
  • ter um endomarketing estruturado;
  • oferecer espaço para esse colaborador crescer;
  • oferecer café grátis;
  • empréstimo sem juros;
  • parcerias com academias, instituições de ensino, entre outros.

Contudo, ainda mais importante do que oferecer os benefícios, é ter regularidade e compromisso com os que já disponibiliza. Ou seja, seguir as datas de recarga dos cartões de vales-transporte, alimentação e refeição, ter periodicidade na avaliação de desempenho e continuar em constante manutenção dos processos de comunicação e interação com os funcionários.

Use uma plataforma para gestão

Para garantir a melhor gestão de benefícios, é importante contar com uma plataforma especializada nesse tema. Uma ferramenta usada para essa finalidade tem capacidade de personalizar-se às necessidades do seu negócio, além de integrar sua empresa a vários fornecedores que oferecem vantagens para você e para os colaboradores.

Além disso, ferramentas para essa gestão também contribuem para estabelecer uma melhor comunicação com os funcionários. Isso será ainda mais importante para empresas de médio e grande porte, que promoverão uma melhor integração entre funcionários e o negócio, independente do cargo que ela ocupa.

Sendo assim, podemos finalizar este artigo ressaltando que a satisfação do colaborador com a empresa está diretamente ligada à boa comunicação e gestão de benefícios, também que a redução de turnover só será alcançada quando sua empresa conseguir alcançar essa satisfação, que é peça-chave para melhorar a produção e motivação de cada indivíduo. Logo, esse conjunto de ações resultarão em uma boa gestão de benefícios.

Lembre-se de que o capital humano é tão importante quanto o financeiro, já que é ele quem faz o crescimento. Sem uma boa gestão de recursos humanos, sua empresa certamente perderá bons talentos para o mercado e, dificilmente, conseguirá formar uma equipe forte para o seu negócio.

Gostou do conteúdo? Se esse post foi útil para você, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos no seu e-mail!

Sobre o autor

Macro Plataforma

Deixar comentário.