Gestão de Pessoas

6 dicas para melhorar o employer branding de sua empresa

Escrito por Macro Plataforma

Para uma empresa alcançar bons resultados, a participação de seus funcionários é fundamental. O impacto positivo desse interesse tem um nome no mundo do RH: employer branding, ou marca empregadora.

Quer saber qual é a importância dessa estratégia e como melhorar os resultados da sua marca? Continue lendo este post e confira 6 dicas para melhorar suas táticas!

O poder do employer branding

“São necessários 20 anos para construir uma reputação e apenas cinco minutos para destruí-la”. A frase de Warren Buffett, diretor executivo do grupo Berkshire Hathaway, tornou-se um conselho de sabedoria e de postura vigilante na construção de uma marca.

A marca de uma empresa é constituída de uma série de significados imateriais. A relação de memória, a ligação afetiva com o consumidor e características como honestidade, competência e inovação, são alguns exemplos de como aspectos variados são levados em consideração pelo consumidor.

Donos de grandes negócios bem-sucedidos, como Google, Facebook e Netflix, já perceberam que a divulgação de valor da marca acontece por meio dos colaboradores — e é justamente essa a função do employer branding.

A estratégia é uma gestão da reputação da marca junto aos seus colaboradores, sejam eles ativos no quadro de funcionários, talentos ainda no estágio de atração, ou funcionários já desligados e que acabam se tornando referência sobre o ambiente da empresa.

6 ideias para aperfeiçoar seu employer branding

Para se tornar atrativa para a equipe de funcionários, a empresa passa a transmitir no mercado uma série de valores condizentes com o tipo de colaborador que deseja. Também é importante ressaltar os benefícios que são oferecidos ao talento, como plano de carreira, imagem, reputação e salário competitivo.

Confira abaixo 6 pontos que reunimos para ajudá-lo a impulsionar sua marca empregadora!

1. Valorize a Equipe

Se um dos principais fatores de sucesso de uma empresa é seu capital humano, o primeiro passo não poderia ser outro: valorizar os funcionários.

Para isso, existem diversas ferramentas: um plano bem estruturado de cargos e salários, benefícios de alimentação e cultura, oportunidades de desenvolvimento intelectual e pessoal, flexibilidade nos horários de trabalho etc.

O employer branding é uma das formas mais efetivas de retenção do funcionário e diminuição da taxa de turnover, porque introduz na mente do colaborador que a empresa é o melhor local possível para trabalhar. A partir dessa convicção, o relacionamento com os clientes se torna muito mais produtivo, já que o próprio funcionário passa de forma consistente e positiva a imagem da marca e trabalha uma comunicação externa consistente.

2. Invista em marketing de conteúdo

As técnicas do employer branding se baseiam na construção e fortalecimento de uma marca, tendo a ajuda essencial da comunicação externa e interna.

Além da parte mais burocrática do trabalho, como recados internos e avisos de eventos, a comunicação pode e deve ter um papel mais ativo dentro da organização, por meio do marketing de conteúdo.

Ao tomar como base a ideia de que o público exige da marca cada vez mais agilidade e material personalizado, o marketing de conteúdo aposta na ideia de engajamento do público por meio do compartilhamento de conhecimento e em materiais que sejam focados na resolução de problemas do funcionário.

Por isso, produza um conteúdo que cause impacto positivo e que gere o desejo de ser compartilhado. Posts com materiais relevantes, curiosos e que sejam produzidos pelos próprios colaboradores são alguns dos pontos importantes e eficazes para a produção de textos.

3. Estimule o aperfeiçoamento de talentos

Se o seu employer branding tem dado certo até aqui, é muito provável que tenha conseguido reter os melhores profissionais do mercado. Mas saiba que mantê-los satisfeitos e fiéis à empresa pode ser uma tarefa ainda mais complexa.

Entre as características mais desejadas em uma organização, as oportunidades de desenvolvimento sempre figuram nas primeiras posições. Por isso, acreditar que é possível dispensar a oferta de workshops, cursos e demais treinamentos à equipe — por confiar que já possui funcionários prontos — pode colocar em risco o bom desenvolvimento da marca empregadora.

O profissional bem preparado será capaz de desenvolver um pensamento mais amplo sobre diversas áreas da empresa e voltado para a solução de problemas. O colaborador também passa a ter maior capacidade de desenvolver saídas criativas e inovadoras, diferenciando a organização da concorrência e valorizando-a no mercado. Enquanto isso, o funcionário enxerga na empresa um lugar de desafios constantes, prontos para colaborarem com o seu desenvolvimento pessoal.

4. Tenha uma cultura organizacional consistente

A construção da marca abrange também a estrutura organizacional da empresa. Por isso, é preciso ter certeza de que a forma como a empresa toma decisões e elabora suas estratégias de negócio estão de pleno acordo com sua cultura corporativa.

Na hora de elaborar um plano, lembre-se de que os valores organizacionais possuem um valor essencial na procura de funcionários com o perfil da empresa, e que isso pode gerar lucros no futuro.

É importante, também, saber quais são os diferenciais da organização, o que a torna especial no mercado. Mas cuidado! Em 2010, um dos executivos do maior grupo de cervejaria do país declarou em entrevista que trabalhar na empresa “não era para todo mundo”, por conta da postura agressiva de negócios, mas começou a se tornar mais flexível recentemente para garantir a variedade de perfis entre os funcionários.

5. Promova experiências positivas

Para ter uma estratégia de employer branding efetiva, não basta elaborar técnicas que vão da atração ao desligamento do funcionário. É preciso pensar, antes de tudo, no colaborador como seu primeiro consumidor.

O funcionário é a primeira pessoa a validar os serviços da empresa e o primeiro embaixador da marca, que sairá em defesa dela caso seja necessário. Por isso, promover experiências positivas no ambiente de trabalho se torna tão importante.

O marketing de experiência, como é chamado, cria vínculos emocionais com seus consumidores. Pode ser através dos sentidos, dos sentimentos despertados, da quebra de algum tipo de preconceito ou da identificação. O importante é que, em todas elas, o resultado final seja a confiança e a valorização da sua marca.

6. Não espere por resultados imediatos

A obrigação de apresentar bons resultados de produtividade é constante, mas é preciso tomar cuidado para não cair na armadilha do imediatismo com o employer branding. A estratégia deve ser um projeto de longo prazo, que funcione de forma contínua na busca da estruturação da marca — o resultado de fatores tão complexos está longe de ser imediato.

Tenha em mente que a estruturação da reputação de uma marca empregadora leva tempo, mas que, a partir do momento que se apresentar de forma mais sólida, será capaz de “vender a si mesma”, independente de iniciativas isoladas do grupo — e facilitando muitos aspectos.

Para se ter uma ideia de como as coisas estão indo com o employer branding, as métricas de recursos humanos continuam sendo o melhor recurso. Nesse caso, é possível utilizar parâmetros como o custo por admissão e o tempo do ciclo de contratação para indicar o engajamento, aumento ou diminuição de despesas, turnover e absenteísmo.

Sempre que possível, acompanhe as redes sociais voltadas para a discussão do mercado de trabalho ou empresa. A partir do comentário de funcionários nas plataformas, é possível identificar uma série de pontos fracos que podem ser trabalhados antes que virem grandes problemas na organização.

O crescimento constante da valorização do capital humano nas empresas trouxe ao employer branding uma importância inegável para o sucesso dos negócios e uma série de benefícios que, se aproveitado por empregadores e funcionários, permite a valorização da marca em conjunto com o desenvolvimento pessoal, diferenciando ainda mais a empresa no mercado.

Agora que já sabe mais sobre alguns dos passos mais importantes para aprimorar a estratégia da marca empregadora — ou employer branding —, você tem mais alguma ideia de como trazer benefícios para a empresa por meio da equipe de colaboradores? Compartilhe com a gente suas opiniões, deixando um comentário neste post!

Sobre o autor

Macro Plataforma

Deixar comentário.